A história fará justiça

Eu queria começar pedindo desculpas pelas minhas duras palavras, caso discordem de mim, me deixem, ao menos desabafar a minha indignação e desgosto.

Provavelmente, vai ser um tom muito diferente daquele que eu costumo falar. Os 14 meses de distanciamento social amplifica o que me sinto, estou tolhida por esta pandemia, a quem não me entrego, mentalmente.

A impotência de não poder fazer, absolutamente nada, de ver a minha vida e o meu futuro nas mãos de governantes inaptos, inéptos, descomprometidos com a sua humanidade, me tira do eixo diplomático, que busco usar nos meus textos.

Transbordei em indignação!

É que eu ando emputecida com a situação de pandemia no Brasil, não aguento mais ver tanta gente morrendo pelo coronavirus, ou pela falta de atendimento, pela superlotação que a covid impõe aos hospitais.

Já temos vacina no mundo. Não há explicação plausível para as milhares de mortes acontecendo, todos os dias, por infindáveis meses.

Tanta gente poderia ter sido poupada, por que não se comprou vacina em 2020? Por quê?!

Famílias, tantas, em luto. Crianças órfãs, bebês morrendo, grávidas em risco e várias, muitas pessoas simplesmente não se importam.

Eu não acredito que eu estou vivendo num Brasil distópico, pessoas em realidade paralela, desconhecendo e menosprezando a ciência.

Estou há um ano em casa, mas vendo meu marido ter que trabalhar todos os dias. Seguramos um a mão do outro e enfrentamos esses dias com corajem.

Ele usa todos os recursos de proteção. Mantém distância de gente maluca na rua, de quem brinca com o perigo, que tenta dar a mão, abraçar, conversar sem máscara, ele vai desviando de todas as formas desse mortal vírus, de que muitos desdenham.

Estou de saco cheio desse governo genocida, desse legislativo cúmplice, dessa justiça paliativa. Dessas pessoas que não cuidaram para que o Brasil tivesse vacina a tempo e a hora.

Todos, que nos sabotaram, negam a realidade, se omitiram, nos infligiram essa tragédia brasileira, lavem as suas mãos, mas a história as mostrará em vermelho.

Meu desabafo, querido diário

Querido diário preciso urgentemente desabafar. Olho as pessoas a minha volta e vejo comportamentos inacreditáveis. Me desassossega. Cadê o discernimento em tempos de COVID19?!

Deixa eu te falar, vírus, conhecimento e a ciência não são nem de esquerda nem de direita. Vírus existe em todos os lugares, inclusive dentro das pessoas, ele não quer saber a sua ideologia antes de te contaminar.

Conhecimento se adquire, ciência se faz, ideologia se forma.

O vírus tem potencial de matar qualquer humano, independentemente da expressão de suas ideias.

Essa pandemia é resultado da invasão da natureza pelo homem. Como essa, muitas pandemias virão.

Lugares, não habitados por humanos, tem micro-sistemas, aos quais não estamos acostumados e somos suscetíveis. Ciclos da vida natural.

A falta de respeito do homem pela natureza, os desmatamentos, a invasão à terras intocadas tem consequências e vamos pagar um alto preço por isso.

Estamos adentrando ao desconhecido, expondo a raça humana àquilo que ignoramos. Contaminamos e somos contaminados.

Outra novidade para leigos, cada camada de gelo que descongela, nos polos, traz consigo tudo o que foi congelado em milhares de anos, vírus, bactérias… estão lá, inertes.

Estamos sofrendo as consequências dos nossos próprios atos.

Quem fechar os olhos ao desmatamento, queima, invasão e destruição de nossas floresta, pantanal e biodiversidade está sendo conivente com o início do nosso fim.

Não é só na China que se corre o perigo da contaminação. Aqui, do nosso lado, a invasão corre solta.

Estamos assistindo nossa saúde pública e seu corpo de profissionais fazendo de tudo para salvar a população brasileira nessa pandemia. Parte dessa população nega a ciência e as indicações e cuidados desses profissionais.

Mais de 100 mil mortos pelo coronavírus não foram suficientes para a conscientização das pessoas. Triste…

Desprezam a educação, o conhecimento científico, colocam a sua vida e a dos outros em risco.

Falta empatia, falta o amor ao próximo. Preferem “ganhar” na discussão ideológica, do que acreditar em quem detém a formação técnica e tenta educar os incautos.

E dito isso deixo aqui os artigos da Constituição Federal sobre saúde que todos deveriam conhecer:

Art. 196 que diz: “A saúde é direito de todos e dever do Estado, garantido mediante políticas sociais e econômicas que visem à redução do risco de doença e de outros agravos e ao acesso universal e igualitário às ações e serviços para sua promoção, proteção e recuperação.

Art. 197. São de relevância pública as ações e serviços de saúde, cabendo ao Poder Público dispor,
nos termos da lei, sobre sua regulamentação, fiscalização e controle, devendo sua execução ser feita
diretamente ou através de terceiros e, também, por pessoa física ou jurídica de direito privado.

Art. 198. As ações e serviços públicos de saúde integram uma rede regionalizada e hierarquizada e
constituem um sistema único, organizado de acordo com as seguintes diretrizes:
I – descentralização, com direção única em cada esfera de governo;
II – atendimento integral, com prioridade para as atividades preventivas, sem prejuízo dos serviços
assistenciais;
III – participação da comunidade.

Sugiro também a leitura da Emenda Constitucional 29, de 2000; da Lei 8080, de 1990; do Decreto 7508; de 2012 e da Lei Complementar 141, de 2012. Importante conhecer a legislação referente a nossa saúde.

Querido diário é o fim, em todos os sentidos.