Grisalha e cuidando dos branquinhos

Aprendi a pouco tempo que cabelos brancos amarelam e devem ser cuidados. Foi quando pesquisei para complementar um texto daqui do blog. Minha cunhada também ratificou que comprava matizador para o meu sogro que é vaidoso.

Aí veio a dúvida, como fazer isso sem agredir a minha pele, já que sou super alérgica. Saí à procura de um produto que não causasse nenhum tipo de reação.

Haja paciência pra isso porque as lojas oferecem 1001 tipos de shampoos os diferentes. Afff, e os preços então nem me fala!!!

Li varios rótulos para ver aqueles que eram e hipoalergênicos, mesmo os mais caros porque o interesse que ela cuidar sem me ferrar.

Achei esse que é um meio termo. Foi indicado pela vendedora da loja que também é alérgica. Segundo ela tem muito menos química usa produtos naturais e varias plantas calmantes como base para a coloração. Até agora não deu nenhuma reação.

A escolha também conta pelo fato de não usar produtos de origem animal, aqueles que fazem teste em bichinho não compro, só por engano, portanto, continuarei a usar este. Sim sou chata com qualquer produto que use animais para teste. Detesto qualquer tipo de violência.

Gente como é difícil adequar a sua vida com os seus princípios…

Enfim, tem preço intermediário, custou R$39,90, achei alguns de mais de R$200,00 😱. Rende porque se usa apenas uma vez por semana.

Achei legal dar essa dica, o cabelo fica super macio e sedoso, sem qualquer creme adicional, não uso porque é mais uma coisa para testar nas alergias.

<

Cabelo lavado e secado naturalmente, sem secador, para dar uma ideia como fica depois do uso.

A dita independência financeira

Parece que, enquanto somos crianças e frequentamos a escola, não fica claro como nos preparam para a correria que será a nossa vida.

Assim, quando você acabar o segundo grau vai ter que sair correndo, ou fazer um curso superior, ou ir para um curso técnico, ou enfim trabalhar.

Nunca mais vai realmente vai descansar até que consiga dinheiro para comprar o que você sonhou.

Se conseguir esse dinheiro, ele nunca será suficiente, porque sempre queremos mais alguma coisa, na educação de consumo.

Sempre corremos atrás de ter uma independência financeira, de poder comprar as coisas que a vida inteira desejamos, porém não tínhamos dinheiro para ter.

E, finalmente, quando tivermos, como será a primeira sensação depois da compra, provavelmente uma gostosa. É a satisfação de uma grande conquista.

É um pequeno prazer, vibramos interiormente, por ter em mãos algo tão desejado que antes nunca não havia a possibilidade comprar.

Quando nos damos conta, a vida passou.

O que que realmente aproveitamos de toda essa corrida atrás de bens e dinheiro que fizemos?! O que temos pra contar da nossa vida?! O que usufruímos efetivamente dela?! E os nossos filhos, o que tem a nos dizer sobre o tempo que passaram conosco?!

Acho que essas são as perguntas que realmente importam, o que fizemos da nossa vida?!

Se a resposta for boa, parabéns você conseguiu se equilibrar entre ter, ser e viver!

Cabelos Grisalhos

cabelo-branco

Publiquei um post sobre auto estima numa página que eu faço parte, que trata de cabelos grisalhos. Algumas pessoas me perguntaram sobre tratamento de cabelo. Eu confesso que eu não sei muito do assunto, porque eu uso apenas shampoo para bebês. Sou alérgica, então eu escolho um shampoo neutro, uso atualmente o da granado, que é o que eu mais gosto e lavo meu cabelo todos os dias . Tenho a sorte de ter um cabelo bem legal que não precisa de muita química.

Mas o assunto despertou em mim a curiosidade de saber mais e procurar produtos para cabelos grisalhos, até porque no Pós50, na meia idade, as pessoas começam a ficar grisalhas.

Atualmente usar cabelos grisalhos também está na moda. Fui pra internet para produzir um post bem legal. Achei um monte de produtos, vários mesmos, de todos os tipos e preços também.

Um cabelo grisalho bem cuidado tem o seu charme! Esse tipo de cabelo precisa de mais hidratação, fica amarelado naturalmente e, como tem quase nada de queratina, não pega tinta facilmente.

Existem produtos para desamarelar, para tonalizar o cabelo de cinza ou violeta e muitos produtos para hidratar desde shampoo, condicionador, hidratantes, máscaras, muita coisa mesmo.

Os produtos utilizados requerem mais tempo nos cabelos, cada um deve ficar de três a cinco minutos nos antes do enxague, para uma hidratação correta.

Abaixo seguem vários produtos indicados para você curtir o seu grisalho.

Cama, mesa e banho

img_3619

bordados de família – minhas relíquias

Eu sempre escolho comprar produtos de qualidade, claro que temos de pagar mais por eles, em compensação a durabilidade é muito boa e o tanto que usamos paga vários de qualidade inferior.

Não costumo seguir moda, nem sempre gosto das coisas que estão na moda, faço isso tanto em roupa pessoal, como para casa, nas estampa de toalha de banho, lençóis, procuro coisas mais neutras, aquilo que realmente me agrade, mas com uma qualidade muito boa.

Ahhh, o conforto para mim também é fundamental, por isso a escolha por qualidade, as minhas escolhas pessoais são lençóis 100% algodão, de preferência acima de 200 fios, os meus tem anos e anos de uso, eu invisto muito pouco em roupa de cama e banho, por ano. Detesto dormir numa cama cheia de bolinha, arranhando a pele, é frescura, eu sei, mas eu gosto de dormir numa cama bem macia, bem confortável.

Por ter escolhido coisas muito boas elas duram muito, então não sai tão caro, o custo beneficio é muito bom!

Uso a mesma fórmula com as toalhas de banho, porque me secar numa toalha áspera se posso me secar numa toalha felpuda macia que vai me secar com muita suavidade?! Uma delícia de carinho que me faço.

Assim vejo a vida, a gente já passou tanta coisa lá fora, o mundo já é duro o suficiente, então, pelo menos dentro de casa, que ela seja macia, suave, gostosa e que nos trate com carinho, essa minha é a minha opção.

Escolho produtos bons que me satisfaçam, dizem que isso é uma mania de taurina, não sei se ligo muito pra essas coisas de signo, mas deve ser, porque conforto é bom e eu gosto muito!

Comida marcante

comida brasileira

 

Há alguns anos eu fiz um curso de gastronomia, quando aprendi que temos três gastronomias mais diferenciadas e significativas no Brasil.

Temos três comidas que são as mais marcantes, a de Minas Gerais, a da Bahia, e a do Pará. Essas três gastronomias no Brasil marcam incrivelmente a história da comida do nosso país.

Eu particularmente gosto das três, como mais a mineira pela proximidade, mas as duas que realmente me encantam é a baiana e a paraense. São inigualáveis por sua origem.

Minas tem a sua base na carne de porco, a Bahia usa o dendê, e a culinária do Pará, que é indígena, tem a mandioca com base.

No Para o uso da mandioca é pleno, inclusive o da folha que vira tucupi, fervendo a mandioca brava por 7 dias, é o suporte para quase toda culinária paraense.

A da Bahia o fundo culinário vem da África do dendê e das pimentas.

Amo tutu de feijão, leitão a pururuca, moquecas, acarajé e abará, bonito no tucupi, maniçoba, caldeirada paraense e arroz com jambú. Deu água na boca!

Tive o privilégio de conhecer cada uma delas na sua terra natal, que delícia comer se servindo num fogão à lenha em Minas, conhecer o Ver-o-Peso e todos os ingredientes do Para, depois almoçar uma maniçoba nas Docas, sentar no Rio Vermelho em Salvador para se deliciar com um acarajé.

Sou apaixonada por comida suas origens, suas motivações, suas influências, e acredito que a culinária é a definição da cultura de um povo.

Cozinha sustentável

earth-405096_1920

Dois conceitos que me atraem: cozinha e sustentável. Temos que começar a pensar num mundo viável e nada como começar com pequenas atitudes, dentro da nossa própria casa, de modo bem simples.

Cozinhar em casa com produtos naturais como alho, cebola, tomate, pimentão, salsa e cebolinha, a base do nosso refogado é extremamente saudável. Se você conseguir aliar a sua cozinha com a compra de produtos sazonais, feita com pequenos produtores locais, (que na sua maioria usam técnicas simples de plantio, sem agrotóxico) e utilizando tudo o que é possível deste produto, parabéns, você está praticando a cozinha sustentável.

Vamos ver como isso funciona?! Estamos em agosto, o que se produz em agosto? Nos legumes temos cenoura, abóbora japonesa, abobrinha, batata doce amarela, berinjela, cará, ervilha, inhame, mandioca e mandioquinha. Nas frutas: abacate, atemóia, carambola, kiwi, laranja, lima da pérsia, maçã fuji e red, mamão formosa, maracujá, mexerica, morango, sapoti e  tangerina. Nas verduras: agrião, beterraba com folhas, brócolis, cenoura, coentro, couve, couve de bruxelas, couve-flor, erva-doce, espinafre, hortelã, louro, mostarda, orégano, rabanete e repolho. (fonte blog da CEAGESP)

Quando você consome um produto sazonal você ganha de duas maneiras, no bolso e na nutrição. O produto consumido na época certa de sua safra preserva todas as suas qualidades, sabor, cor, textura, a saúde agradece.

Aproveitar esse produto em sua integralidade nos remete a novas experiências, como o bolo de casca de banana, a batata rústica onde a casca é aproveitada, o omelete de talos de salsinha, riquíssimo em vitamina C. Além disso você pode cozinhar a beterraba no feijão, ele ganha em ferro e você no gás de cozimento. A batata doce tem o mesmo tempo de cozimento do arroz. Ou seja, mil possibilidades de aproveitamento do todo.

Lembra que nossas mães e avós aproveitavam tudo?! O arroz branco virava bolinho, arroz de forno. O feijão, tutu, feijão mexido, nada era jogado fora, e feijão e arroz um mexidinho, é esse o conceito.

Abra as fronteiras da experimentação, você só tem a ganhar com a cozinha sustentável, grandes Chefs perceberam isso e apostaram nesse conceito. O planeta terra agradece!

Copiei algumas idéias da fleischmann  que achei bem legais.
Confira como reaproveitar melhor os alimentos

• Folhas de cenoura, beterraba, batata-doce, nabo, couve-flor e abóbora: faça bolinhos, sopas e cremes, suflês, farofas, patês, tortas, massas e recheios para panqueca.

• Cascas de goiaba, banana, laranja, mamão, maçã, abacaxi e manga: prepare compotas, doces caramelados, doces cristalizados, sucos, bolos e geleias.

• Talos de espinafre, agrião, acelga, brócolis, beterraba e couve-flor: use no preparo de sopas, refogados, farofas, omeletes, tortas e recheios para massas em geral.

• Sobras de carne assada, carne moída, peixe e frango: dá para fazer croquetes, omeletes, tortas, recheios para panqueca, bolo salgado, escondidinhos, suflês e bolinhos.

• Sobras de arroz e feijão: faça bolinhos de arroz, tortas, arroz de forno, arroz-doce, risotos, feijão-tropeiro e virado.

• Ao usar metade do abacate, deixe a outra parte com o caroço. Isso evita que a fruta estrague rápido.

• Sobras de bolacha não devem ir para o lixo. Esmigalhe, guarde em um vidro fechado e utilize para preparar pavês e tortas.

Fonte: http://www.falecomfleischmann.com.br e http://www.dicasdecozinha.com.br

Sábado é dia de dicas – Caixa Colonial

A proposta é a seguinte, você se inscreve na caixa colonial e o pessoal de lá envia para você, todos os meses, os produtos coloniais, de uma determinada região do país.
Recebi os meus no início de julho, vieram de Santa Catarina, palmito, geléia de vinho, muss de banana e melado, biscoito apimentado com queijo, e provolone defumado. Todos deliciosos!
Muito legal, eles vêm enrolados numa toalha xadrez, super fofo.
A proposta é divulgar o trabalho dos pequenos produtores rurais do nosso país, então não fica barato como se você comprasse direto na feira, mas é uma ótima oportunidade para prestigiar um excelente produto.
Eu gostei muito!

Contatos da Caixa Colonial:
Caixa Colonial
https://caixacolonial.club/