Meseiras

Se vocês não conhecem esse nome não se preocupem, eu até pouco tempo atrás não conhecia também.

Fui convidada por uma amiga para integrar o grupo de meseiras de Brasília, grupo muito grande são 70.000 pessoas, que se dedicam a compartilhar idéias sobre uma boa mesa. Isso me trouxe muitas lembranças.

Aqui em Brasília, pela correria do dia-à-dia, nunca desenvolvi o hábito comum em minha família que era o de colocar uma linda mesa para todas as refeições. Minha mãe tinha todos os talheres, jogos de água e porcelanas que vocês possam imaginar. Toalhas lindas bordadas a mão, de linho importado, muitas delas ou bordada por ela ou pela minha avó.

As mesas postas eram muito bonitas, e as quartas-feiras havia uma refeição formal, na sala de jantar, para que nós, os filhos, fôssemos introduzidos às regras de etiqueta e da boa mesa. Também servia para receber e reunir amigos em família, ou parente que estivesse visitando a nossa casa.

Eu nasci em Pelotas e minha madrinha morava em Porto Alegre, sempre que ela vinha em viagem participava desse almoço e era o momento de festa para mim. Deixa eu explicar, minha madrinha nunca casou, eu era sua queridinha, como ela carinhosamente chamava, na sua casa as mesas eram lindas, para mim um exemplo, colocava, para qualquer refeição, mesas impecáveis. Eram guardanapos de linho bordado, descansa talher, porta guardanapo, porcelana, todos os serviços herdados da minha avó paterna, ou que ela havia adquirido ou feito durante a sua vida, porque ela era uma exímia bordadeira.

Os móveis de jacarandá e as pratarias acompanhavam aquela beleza, sim, porque antigamente uma boa mesa era toda forrada por cristal e prata.

E, as quartas-feiras, na minha casa, também era assim. Talheres dispostos de fora pra dentro, para cinco tipos de pratos a serem servidos. A começar pela sopa depois, a salada, o prato de peixe, o de carne, e, finalmente, as frutas e a sobremesa.

Para cada prato um talher específico. Os copos acompanhavam os pratos, o jogo de águas, o de vinho branco, de vinho tinto, de água. Depois o licor e qualquer outro o que fosse necessário, se houvesse conhaque haveria de conhaque também.

No meio da mesa um bonito arranjo de flores disposto em um prato de prata específico para tal ou numa jarra.

Esses pequenos detalhes vieram de toda uma época onde as pessoas recebiam de presente de casamento porcelana inglesa, jogos de talheres de 24 peças de cada, jogos de água de cristal. Deixa eu explicar, os jogos de águas nada mais é do que todos os tipos de copo que você possa utilizar uma refeição, e todos eles eram de cristal.

essa época não nos acompanha mais, até pela questão econômica. As mulheres se preparavam a vida inteira para o seu casamento e era ensinadas a abordar o seu enxoval, então haviam muitas toalhas de linho bordado, desfiado e richelieu, ponto cheio, sombra, rococó, tantos que vocês bem imaginam. Eu conservo duas toalhas dessas, bordadas pela minha mãe, infelizmente amareladas pelo tempo, mas de uma beleza inigualável.

Esses hábitos não me acompanharam pela correria do dia-a-dia e praticidade que nos impõe. Sempre trabalhei 40 horas, estudava também, havia preocupação com os filhos sobrava pouco tempo para essas decorações.

Desculpem o texto tão longo, muitas recordações. Escrevo todos os dias meu blog, onde reúno assuntos que acompanhei na semana, preocupações, dicas, sobre viagens, receitas, lembranças, ou seja, um verdadeiro almanaque, que publico na minha página do Facebook. Quis compartilhar com vocês a beleza que me encanta até hoje sobre essas recordações e de participar desse grupo que me fez relembrar de cada detalhe.

Cama, mesa e banho

img_3619

bordados de família – minhas relíquias

Eu sempre escolho comprar produtos de qualidade, claro que temos de pagar mais por eles, em compensação a durabilidade é muito boa e o tanto que usamos paga vários de qualidade inferior.

Não costumo seguir moda, nem sempre gosto das coisas que estão na moda, faço isso tanto em roupa pessoal, como para casa, nas estampa de toalha de banho, lençóis, procuro coisas mais neutras, aquilo que realmente me agrade, mas com uma qualidade muito boa.

Ahhh, o conforto para mim também é fundamental, por isso a escolha por qualidade, as minhas escolhas pessoais são lençóis 100% algodão, de preferência acima de 200 fios, os meus tem anos e anos de uso, eu invisto muito pouco em roupa de cama e banho, por ano. Detesto dormir numa cama cheia de bolinha, arranhando a pele, é frescura, eu sei, mas eu gosto de dormir numa cama bem macia, bem confortável.

Por ter escolhido coisas muito boas elas duram muito, então não sai tão caro, o custo beneficio é muito bom!

Uso a mesma fórmula com as toalhas de banho, porque me secar numa toalha áspera se posso me secar numa toalha felpuda macia que vai me secar com muita suavidade?! Uma delícia de carinho que me faço.

Assim vejo a vida, a gente já passou tanta coisa lá fora, o mundo já é duro o suficiente, então, pelo menos dentro de casa, que ela seja macia, suave, gostosa e que nos trate com carinho, essa minha é a minha opção.

Escolho produtos bons que me satisfaçam, dizem que isso é uma mania de taurina, não sei se ligo muito pra essas coisas de signo, mas deve ser, porque conforto é bom e eu gosto muito!