5 anos

Para Cláudia

Hoje faz exatamente 5 anos que nos vimos pela última vez, jantamos uma pizza, antes que eu retornasse a Brasília.

Usavas essa roupa, foto tirada no laboratório, antes de sair para a pizzaria. Não sei se a foto é do Tiago ou da Francine. Estavas muito feliz, o novo laboratório ficara pronto.

Ainda sinto a tua mão no meu cabelo brincando: “comadre acho que nunca te vi de cabelo tão comprido”. Realmente, sempre usei mais curto.

Ainda faço coisas estranhas, como procurar mensagens tuas, nas lembranças do Facebook. Qualquer palavra me conforta.

Pequenos acontecimentos me levam para ti, uma marca de carro, uma foto da tua marca favorita de bota…

E, agora, nessa pandemia, penso em tudo que estarias fazendo na biotecnologia.

Sabe, amar também dói, quando a impotência toma conta, quando tudo o que foi feito não foi suficiente.

Sempre sinto a tua falta, aí rezo uma Ave Maria…

Ver o post original 14 mais palavras

Em tempos de coronavírus

Para Cláudia

Este texto é uma breve homenagem a tua excelência como cientista.

Se tem alguma coisa que eu aprendi contigo foi lidar com germes, vírus e bactérias.

Se tu tiveres uma única opção de lavar a mão, ao usar o banheiro, faz ao entrar, para não te contaminares intimamente, ao sair procura algum lugar em que possas lavar a mão. Porque somos mulheres, é inevitável não se contaminar ao usar papel higiênico.

Muitas vezes, com a minha mãe hospitalizada, ficava na tua casa. Ao entrar, sempre pela porta dos fundos, já tirava as roupas usadas no hospital e colocava na máquina de lavar. Ía ao banheiro, do lado, um banho, faria a “desinfecção” final, antes de adentrar à casa.

As compras empacotados do supermercado, em embalagens plásticas, eram colocadas direto para pia, para serem lavadas, porque muitas pessoas já as haviam tocado, deixando suas marcas e germes. Assim se preservava a…

Ver o post original 145 mais palavras

Diário de um IGM – Kappa e de uma Síndrome de Sjögren

Porque resolvi reblogar esse texto hoje?!

O texto explica pessoal, que os meus anos de 2017/2018 foram um inferno.

2019, um ano mais estável, eu e meu marido resolvemos fazer uma viajem, prometida em 2017, quando eu estava hospitalizada.

Compramos na Decolar, em maio/19, um pacote para Lisboa , para Março de 2020, dia 16.

Surpresa, coronavírus, pandemia!

Há uma semana, com agravamento da doença, eu comecei a entrar em contato com a operadora de turismo, que simplesmente não atende o telefone e não te dá nenhuma opção de remarcação no aplicativo, porque as regras, de 2019, quando não havia o COVID19, assim não permitem.
Sou uma pessoa imunodeficiente, que está se sentindo como gado sendo levada ao abatedouro, minha opção é ou viaja ou perde o investimento.
Esse é o tratamento dado ao consumidor brasileiro, Cheguei a ficar 3 horas na espera do atendimento do 0800 da empresa, sem ser atendida, perdi a conta do número de ligações e de e-mail e feedbacks, tentando explicar o risco que eles estão correndo em me colocar em um avião.
Vou deixar tudo organizado para um grande processo, com cópia de cada etapa ignorada.
A opção que me resta, caso não consiga mudar, remarcar a viagem, é perder o investimento, para não correr o risco de perder a vida.

pós 50

Depois de varias doenças infecciosas e percorridas a médicos para investigar as causas, todos os tipos de fisioterapia, ortopédica, neurológica e pulmonar durante meses, resolvi procurar uma hematologista, afinal todos os médicos pedem exame de sangue.

Assim começa esse diário… Descoberta, uma gamopatia monoclonal IGM kappa, por algum motivo o corpo faz uma mutação genética em parte do sangue, simplificando a explicação.

Consulta com a hematologista, 2 infecções pulmonares de repetição e varias outras no decorrer de 2017/2018. Ela pede uma tomografia de pulmão e exames complementares de sangue. Na coleta de sangue no laboratório soube que um dos exames iria para São Paulo, imunofixação de proteínas séricas – nunca tinha ouvido falar, resultado, no início de março o laboratório de SP não libera o resultado, faltou um insumo.

Levo os demais resultados para a pneumologista, ainda estava em tratamento para pneumonia, um pequeno nódulo no pulmão, provavelmente a cicatrização…

Ver o post original 674 mais palavras