Cresça, com muita raça

Ser mulher e ter que se provar todos os dias!

pós 50

Comecei este texto com um objetivo e, de repente, mudei. Por que eu mudei completamente o rumo do texto que eu iria publicar hoje?! Porque surpresas e problemas aparecem no nosso caminho a todo instante. Ía falar sobre a experiência com o Google, mas minha mulher e a vida falaram mais forte, hoje o foco será mulher, emoção e força.

Eu participei de duas etapas do Cresça com o Google e, numa delas, uma das palestrantes falou da importância de as mulheres liderarem suas próprias vidas.

Eu só digo uma coisa para vocês, tem que ser muito forte pra ser mulher, porque a vida nos dá muitas rasteiras. Nos coloca a prova à todo o momento.

Primeiro nas relações sociais, onde nos impõe regras e mais regras desde pequenas e elas só aumentam no decorrer de nossas existências. Depois no casamento e quando nos tornamos mãe, cobranças mil de comportamento…

Ver o post original 270 mais palavras

Aniversário

Só importa se você se importar, vá ser feliz, você se basta!

pós 50

bus-1615549_1920
Na parada de ônibus, voltando para casa, ela se perguntava como seria o encontro com o marido. Ao levantar ele não lembrou do seu aniversário, no mesmo dia, indo almoçar ela lhe telefona, convidando para almoçar, ele diz que está ocupado. Mais tarde pergunta se irão comer uma pizza, ele responde, quer gastar mais do que já gasta?!

Que dia! Fora os cometários da vizinhança que ela estava mesmo levando um par de chifres, que ignorava solenemente. O que valia para ela era ter seu homem em casa, lhe amando, mas nem isso percebia mais, o carinho de antes.

A verdade é que naquela noite, mais do que nunca, ela desejava uma grande demonstração de atenção, queria se sentir viva, mulher, ansiava por carinho. Não só porque era o seu aniversario, porque sentia saudade dos dias que se sentia poderosa.

O ônibus chegou, sentada no degrau, único lugar que encontrou…

Ver o post original 194 mais palavras

Músicas preferidas e seus links

Muita música boa e muita lembrança boa em cada uma !

pós 50

Fiz essa lista tem alguns anos, tenho que complementar, mas estas moram no coração ❣

Um bom livro te inspira, mas nada toca mais diretamente a nossa alma, em minutos, como uma ótima música.

Qual é a música que te emociona, toca direto o seu coração?!

Essas são as minhas, de ópera a rock and roll.

1. Madame Butterfly – Maria Callas canta Puccini http://www.youtube.com/watch?v=mN9Dipgqdtw

2. Lago dos Cisnes – Tchaikovsky – Cisne Negro http://www.youtube.com/watch?v=Jeo-s7Sfiqc

3. Sonhos – Peninha – http://www.youtube.com/watch?v=k4P1krxX2yE

4. Sol de Primavra – Beto Guedes – http://www.youtube.com/watch?v=4vsCPkGt9KM

5. The closer I get to you  Roberta Flack & Donny Hathaway – http://www.youtube.com/watch?v=_jhYENBxRVo

6. You and Me e I never cry – Alice Cooper – http://www.youtube.com/watch?v=6ur55juZ4Og e http://www.youtube.com/watch?v=zeFvZ3f5bAY

7. Ben – Jackson 5 – http://www.youtube.com/watch?v=h0eKPBvyk_4

8. I’ll be there – Jackson 5 –  http://www.youtube.com/watch?v=ehal1eUG1jk

9. Sonata ao luar (Melodia em ré menor) – Beethoven – http://www.youtube.com/watch?v=4QbmCMLMH0E

10. O que…

Ver o post original 527 mais palavras

Deixa a mente me levar…

Muito bem, em 2019 não deixei de sonhar, tem sido um ano de resgates, ainda precisando cuidar da minha saúde. Essa viagem não será possível neste ano, mas já está planejada para o ano que vem, de uma maneira diferente, com mais conforto, hotel e talvez um carro alugado.
Sempre há tempo de sonhar e realizar!

pós 50

As viagens e seus planejamentos sempre me ajudam a manter minha mente sã.

Ano passado foi difícil, doença, internação hospitalar, demissão do trabalho de 15 anos, paralisia facial.

Criei o blog e a página Pós50, uma maneira de ocupar a mente, além de fixar a minha agenda pessoal em cuidar da minha saúde.

Ter ultrapassado a barreira dos 50, trouxe consequências no desgaste do corpo, mas não da mente.

O início de 2018 veio recheado de uma grande vontade, ultrapassar a fase dos problemas de saúde, me dediquei com afinco, por todo 2017, nessa superação, procurando sanar quaisquer resquícios de doença.

Me dei o direito de pensar numa futura viagem com o meu marido, férias mais amplas do que os poucos dias que temos tido.

Queria mostrar a ele o Portugal, que tanto me apaixona. Acho que é um saudável compromisso comigo mesma e com ele, merecemos.

Assim, mentalmente, estou…

Ver o post original 113 mais palavras

Eu filha, eu mãe

Feliz dia das Mães❣️

pós 50

Este é o texto que resolvi fazer pelo Dia das Mães.

Não vou aqui glorificar a maternidade, vou tentar ser o mais honesta e real possível, porque eu acredito que assim é a vida, momentos de amor e alguns de quase pesadelos.

Essa é a minha realidade de vida, algumas pessoas poderão se identificar outras não, é a minha história como filha e como mãe.

Ser criada em uma família de mãe com origem alemã não foi fácil, as mães alemãs não demonstram muito os sentimentos, isso seria sinal de fraqueza. Minha infância foi difícil, não queria isso para os meus filhos.

As exigências para com os filhos germânicos é quase de perfeição. Além disso não espere demonstrações de afeto. Minha avó, que amo profundamente, não está mais entre nós, demonstrava o seu gostar pelos netos pela comida, você recebia dela lanches no meio da manhã ou tarde deliciosos, doces após…

Ver o post original 200 mais palavras

Doses De Clarice Lispector

#MaisAmorPorFavor

pós 50

O caminho que eu escolhi é o do amor.

Não importam as dores, as angústias, nem as decepções que eu vou ter que encarar.

Escolhi ser verdadeira.

No meu caminho, o abraço é apertado, o aperto de mão é sincero, por isso não estranhe a minha maneira de sorrir, de te desejar o bem.

É só assim que eu enxergo a vida, e é só assim que eu acredito que valha a pena viver.

Ver o post original

Querido diário – posse e porte de arma

Querido diário eu gostaria de agradecer, imensamente, ao senhor presidente o decreto funesto de permissão do porte de armas e o aumento para aquisição de 5mil unidades de munição, ao invés das 50 hoje permitidas.

Contra tudo e contra todos, inclusive as pesquisas nacionais e mundiais, agora várias categorias de cidadãos poderão conduzir suas armas carregadas.

Como mulher, eu também gostaria de agradecer, querido diário, porque agora aumentou as probabilidades das mulheres sofrerem mais feminicídios, cujos números já são assustadores.

Como cidadã, eu também gostaria de agradecer, porque já discussões, onde as pessoas puxaram armas e atiraram a esmo, matando uns aos outros e a quem estava só passando.

Posso citar, querido diário, um caso acontecido no distrito federal, onde um policial civil, por estar irritado, num congestionamento, atirou e atingiu uma criança, dentro de um carro.

Como mãe, eu me assusto com a possibilidade dos acidentes domésticos, com as crianças que terão acesso as armas liberadas.

Como a pessoa, eu fique pensando tristemente, na possibilidade do aumento dos números de suicídio, pela facilidade ao acesso às armas.

Os próprios policiais numa blitz, querido diário, ao enxergar uma arma dentro de um carro do cidadão, qual será a reação deles? Eles também estarão à mercê da morte, ou matar ou morrer.

Foi pensado, no momento desta liberação, que as armas que são roubadas, em sua maioria, vão parar nas mãos do crime organizado?!

Provavelmente, com os conflitos agrários que temos no Brasil, a zona rural vai virar um faroeste!

Deixo aqui uma pergunta, querido diário, a arma é um instrumento de ataque ou de defesa?!

Querido diário por que antecipar esse tipo de liberação, se no Congresso já estava tramitando um projeto de lei que analisava o assunto?!

Essa provação foi eleitoreira e oportunista. Não tem nada a ver com segurança pública e sim com interesses empresariais.

A quem esse decreto beneficia, efetivamente?! Para mim só tem uma resposta: a indústria do armamento!

Ciclos

Voltarei a Pelotas agora em maio, é impressionante como toda essa reflexão volta a mente, nas minhas viagens a minha cidade, sempre que vou para lá.

pós 50

Sempre que eu estou em Pelotas avalio o passado e o futuro, pelas condições do meu presente. Percebo a situação em que se encontra a minha mãe, já esquecida de si mesma.

Quase uma criança, feliz com a festa de aniversário, os olhos brilhando pelas pessoas cantando parabéns, na frente de um bolo.

Penso na minha própria caminhada para a velhice. Os esquecimentos, as lembranças, as pessoas que encontrei em minha trajetória, o sentido de minha própria passagem por esta vida.

Envelhecer não é fácil, existe uma luta diária contra as dores e aflições da alma e do corpo. Este último não acompanha a velocidade dos nossos pensamentos.

Ao ver a minha mãe então velhinha e tão esquecida reflito, o quanto e até onde viveremos bem.

Também assisti a tristeza e o esforço da minha cunhada frente a velhice da sua cachorrinha, que ela e o meu irmão, já falecido…

Ver o post original 114 mais palavras

Eu faço a diferença!

Coerência faz parte da minha existência!

pós 50

Sou de uma faixa etária de mulheres que abriram as segundas portas, antes de mim houve varias gerações que tiveram que chutar, arrombar, as primeiras, algumas inclusive morreram na luta.

Estou cansada de pessoas eleitas que não pensam um pingo em mulheres e crianças, que pensam apenas em satisfazer a suas ambições pessoais.

Sempre falo que as mulheres nascem com o instinto maternal, não precisam sequer ser mães, porque sabem cuidar, são multitarefas.

Então porque somos minoria nos cargos eletivos? Porque confiamos em homens e não confiamos em mulheres nas eleições?!

Sou mãe tem um casal de filhos e, não é que eu não confie no meu filho como pensador e executor, muito pelo contrário, ele me prova a cada dia que dei uma educação de respeito à mulher, mas ele não é uma mulher e não tem a dimensão do nosso mundo íntimo.

Eu quero que a geração das…

Ver o post original 226 mais palavras

Querido diário #resistência segue #resistência

graphite-2660516_1920

Grafite de Mari Monteiro

Querido diário você acha que eu só fico aqui desabafando com você?! É claro que não! Eu e minhas amigas, feministas de muita ousadia e coragem, resolvemos, há algum tempo, sermos resistência a esse desgoverno e criamos um grupo: o Politize-se. Estamos no Facebook, no Twitter (@se_Politize) , e no Instagram (@se_Politize),

Querido diário chegou a hora de começarmos a realmente organizar a resistência.

A resistência não publica e só repassa notícias, tem que se produzir conteúdo, ela dissemina conhecimento, ela vai ao debate público, ela vai para as passeatas, faz vídeo, live, procura documentos, se atualiza ou dá cursos, Segue blog e se atualiza por eles também.

Você não precisa participar de tudo, mas se organize para participar de alguma coisa, você é necessário neste momento!

A resistência, para ser resistência, tem que se fundamentar e rebater aquilo que acha que é errado, prejudicial ao povo e ao país em que vive. Principalmente, se as políticas públicas que o governo aplica e as informações que está disseminando são de profunda má-fé.

Então, querido diário, eu resolvi fazer uma lista, para a resistência seguir a resistência e se aprofundar no debate.

Você pode ser #esquerdistasseguemesquerdistas ou somente #resistênciasegueresistência, mas certamente com esta lista você vai se orientar e achar o seu nicho.

Porque são muitos os alvos desse governo, e é necessário muito combate, para cada política que está sendo desmontada.

street-art-2779341_1920

Grafite justraveling

Usem essas # Se identifiquem, se unam.

Segue aí minha gente a nossa lista de resistência, organizada com a minha amiga Denise Ippan. Quem quiser, me mande mais canais e eu irei atualizando aqui.

Querido diário – geração #PauloFreire

Querido diário ontem fui chamada por Carluxo de geração Paulo Freire. Que honra, isso demonstra que eu tenho senso crítico, eu tenho diálogo, eu tenho a capacidade de discernir o certo e o errado, eu sou um ser político que conhece seus direitos e seus deveres.

Foi um afago no coração essa condecoração, por conhecer este incrível educador e seguir seus preceitos, como professora que fui. Um mestre reconhecido no mundo inteiro, com títulos de doutor honoris causa, é uma titulação inenarrável ser reconhecida por geração Paulo Freire.

A geração Paulo Freire, querido diário, acredita num Brasil melhor e mais digno, mais justo para o seu povo, por meio da educação, porque sempre soube que era a melhor saída para o desenvolvimento do nosso país.

A geração Paulo Freire nunca pensou em cortar investimentos da educação, nunca pensou em cortar investimentos da pesquisa, nunca desqualificou os professores, as universidades que são polos de excelência em pesquisa, de ciência e tecnologia e de extensão.

Querido diário é um orgulho pensar que os professores, a educação e as universidades públicas sempre contribuíram por um país melhor.

Querido diário é dignificante honrar um professor, como ele merece, porque dele vem a formação e o conhecimento dos estudantes, que são o futuro do nosso país.

A geração Paulo Freire, querido diário, não menospreza a educação e o educador!

Viva a geração Paulo Freire!