Reflexões no isolamento pelo COVID-19

Texto longo, cheio de divagações…

É uma época de profunda reflexão de vida e conscientização, aceitação do que é possível e o que nunca mais estará ao nosso alcance… Época de aprender a conviver com a impotência.

Uma situação muito difícil a que vivemos, momento que proporciona uma análise e revisão de vida…

As digressões tomam conta dos pensamentos. Pondero sobre os possíveis cenários num futuro próximo.

Eu moro longe da minha mãe, hoje com quase 95 anos. Ela precisa de cuidados especiais e está num lar geriátrico maravilhoso, com outras dez senhoras.

Lá é cuidada carinhosamente, convive com as coleguinhas e gosta de viver ali.

Sempre estou lá no final maio, nós duas e a minha cunhada fazemos aniversário neste mês, gosto de passar com elas. Faço uma festinha para a mãe, o que não vai acontecer este ano, as visitas estão proibidas para protegê-las e eu não posso sair do meu isolamento, por ser imunodeficiente.

A nossa mente, em épocas de distanciamento social, também nos coloca a realidade nua e crua, os pés no chão e a impotência, frente a essa nova realidade.

Não sei o que vai acontecer, ainda verei minha mãe em vida?! Tem a dificuldade de chegar a Pelotas, por enquanto tenho tentado aceitar isso, mas uma coisa é a teoria, outra a prática.

Outra é, como estruturar a prática daquilo que não conseguiremos atender?! Só restou a mim de filha, eu quase morri antes dela, então tive que montar toda uma estrutura de atendimento, mesmo que eu não estivesse mais presente.

Tenho pensado na vida, evitando me angustiar, tentado fazer um planejamento dos cenários possíveis, porque não tenho o controle desta situação, mas posso torná-la mais confortável para todos.

Faz parte da minha personalidade tentar construir os cenários possíveis e fazer os planejamentos necessários. Essa foi praticamente a minha história de vida.

Acredito que, o fato de ter que lidar com a morte muito cedo, perdi meu pai com 10 anos, uma filha, muita gente amada, por fim meu irmão e também os meus problemas, me trouxe uma aceitação e normalidade diferentes de outras pessoas sobre esse assunto, falo sobre isso naturalmente, a morte já quase me pegou 3 vezes.

Cada pessoa tem uma jornada própria, eu tive que domar a minha. Muitas vezes tive que tomar as decisões dolorosas e práticas na família, deixando o sentimento escorrer por dentro, para dar apoio por fora.

O que tenho feito é me adaptar, apesar de conviver, com doenças sérias, elas nunca impactaram o modo desejado de viver, mas, há algum tempo, tenho sofrido consequências que vão me limitando fisicamente.

Então, antes do coronavírus, já estava com uma vida social mais restrita, porém fiz várias adaptações, para poder fazer o que para mim é importante. A tecnologia foi minha auxiliar constante, supera minhas limitações físicas.

Não uso mais o teclado, uso a voz para escrever, ou pelo celular ou notebook, diminuindo as dores das mãos. Faço quase tudo pela internet ou pelas redes sociais, elas ampliaram as minhas possibilidades.

Sou super resiliente, sempre convivi com as minhas imperfeições e deficiências, sem perda de qualidade de vida.

Ficar afastada da família, com risco real imediato, me traz diferentes dimensões, uma de organização, outra de reavaliação do que realmente importa.

Sim! Temos a possibilidade de dar a precedência ao que importa.

Em 2019, resolvi fazer uma pós graduação em Psicologia Positiva e vários cursos de extensão EAD. Buscar novos conhecimentos é uma das minhas escolhas prediletas, em momentos limitantes.

Sábia decisão, em um momento que sequer imaginava o quanto esses ensinamentos me seriam úteis e me trariam conforto pessoal. 

Minha busca vai além de adquirir conhecimento, é a busca de um novo propósito também.

Estou me preparando para esse incerto futuro, mais uma vez, avaliando os possíveis cenários, ainda sem qualquer perspectiva, apenas tentando ser resiliente, de novo.

Deixa a mente me levar…

As viagens e seus planejamentos sempre me ajudam a manter minha mente sã.

Ano passado foi difícil, doença, internação hospitalar, demissão do trabalho de 15 anos, paralisia facial.

Criei o blog e a página Pós50, uma maneira de ocupar a mente, além de fixar a minha agenda pessoal em cuidar da minha saúde.

Ter ultrapassado a barreira dos 50, trouxe consequências no desgaste do corpo, mas não da mente.

O início de 2018 veio recheado de uma grande vontade, ultrapassar a fase dos problemas de saúde, me dediquei com afinco, por todo 2017, nessa superação, procurando sanar quaisquer resquícios de doença.

Me dei o direito de pensar numa futura viagem com o meu marido, férias mais amplas do que os poucos dias que temos tido.

Queria mostrar a ele o Portugal, que tanto me apaixona. Acho que é um saudável compromisso comigo mesma e com ele, merecemos.

Assim, mentalmente, estou me planejando e organizando a viagem, roteiros, acompanhando o preço das passagens de avião, vendo a possibilidade de alugar um trailer ou motorhome, em substituição aos hotéis, para termos a liberdade de ir para onde quisermos e para os melhores passeios.

Tudo dentro de um custo benefício de conforto mínimo para ter uma viagem gostosa, para explorar as mais diversas belezas lusitanas.

Tem sido ótimo, pensar nisso, enquanto ainda não consegui afastar de mim o pesadelo de doenças, que ainda me rondam, neste 2018.

Eu ainda não compreendo todo o processo pelo qual tenho passado, mas sonhar sempre acalenta a alma, no meu caso, o sonho de uma viagem a dois mais ainda.

No próximo ano eu vou…

Se eu pudesse dar um conselho sobre o novo ano pra vocês, eu diria não adiem o seus sonhos, projetos e planos.

Verifiquem o que é realmente importante e relevante para a sua vida e façam disso o maior sonho a conquistar, invistam nesse projeto.

Eu não estou falando só de coisas materiais, também estou falando de vontades, desejos, sejam eles ter um filho, ser voluntário, ter um negócio próprio, um carro, ou fazer a viagem dos sonhos, ou conhecer um parente interessante, ou fazer uma grande amizade, de um grande ou simples desejo.

Se prepare, se organize e vá viver a vida, invista em você ano que vem, seja feliz!

Porque o mundo e a vida se vive no presente, não na saudade do passado, nem na angústia do futuro.

Pense no seu Feliz Ano Novo, ele está logo ali!

Você já foi a Bahia nega?! Então vá…

Sempre que conheço um lugar pelo qual me apaixono tenho vontade de mostrá-lo a todas as pessoas que convivem comigo. Assim foi com Salvador.

Salvador, porque circunstâncias mágicas nos fazem lembrar de coisas boas e Salvador, certamente, é uma coisa ótima em minha vida. Lá tenho amigos que conheci trabalhando e hoje fazem parte de mim. Por eles sinto saudade eterna …

Terra de bons amigos, pessoas queridas, excelentes profissionais, sim na Bahia se trabalha muito e bem! Profissionais que deveriam constar na lista dos melhores.

Salvador tem uma energia mágica, sempre quero voltar, mais e mais … Devo ter ido umas dez vezes, muitas a trabalho.

Quando estava no mestrado um amigo meu, Paulo, me dizia que abriria uma consultoria chamada Rio Vermelho, eu, gaúcha recém cortando o meu cordão umbilical com minhas raízes, não tinha noção do quanto o bairro do Rio Vermelho marcaria a minha vida.

Lá a Salvador moderna acontece! Nas rodas de acarajé da Dinha ou da Cira,  na Borracharia (uma borracharia que as 6ª feiras vira o melhor lugar da face da terra pra se dançar, com DJs ótimos). Tinha também outros lugares ótimos onde dancei na nave e no bumerangue, confesso que não sei se ainda existem.

E a paisagem?! Desça do avião e pegue um ônibus executivo no aeroporto, vá até o final da linha, você terá visto toda a orla de Salvador. Passeio deslumbrante até a Barra, onde tudo começa, até o carnaval, seguindo para o Pelourinho, só admirando cada beleza, uma atrás da outra.

Comida nem falo de tão boa, pode ser o filé do Juarez, o Paraíso Tropical, o Yemanjá ou a Doce Sonhos, qualquer um vai te deixar com gostinho de quero mais.

As praias são lindas! A da foto é a da Barra, vou enumerar as minhas favoritas, Porto da Barra, Farol da Barra, Ondina, Stella Maris e Flamengo.

Salvador, cidade linda, povo fantástico, terra para se amar, faltam cuidados às pessoas e àquele lugar maravilhoso!

Vou voltar, com certeza!

Quero Viajar!

painel viagem

Esse é o meu desejo de futuro, porque futuro e não imediatamente?! Essa é a pergunta que não quer calar…

Desde o ano de 2017 a minha saúde resolveu me sacanear, e não foi pouco não!

Em agosto também tive que fazer uma cirurgia no ombro, rompi totalmente um tendão e parcialmente outros dois, nem me perguntem como, simplesmente não sei, o que sei?! Que tive de entrar na faca e ficar 2 meses imobilizada, fisioterapia por uns 6 meses ou mais…

Recuperação lenta, isso vai me atrasar alguns meses, cirurgia, fisioterapia, acupuntura para recuperar todos os momentos perdidos.

Assim que estiver recuperada pretendo me organizar.  Quem sabe também um pequeno grupo de pessoas, que, assim como eu, gostam de viajar, ou nunca viajaram e querem companhia, ou vão pela primeira vez ao exterior e ainda não se sentem seguras.

Tenho essa vontade! Ainda não sei o que o futuro me reserva…

Faço planejamentos minuciosos de todas as etapas de uma viagem, desde a saída até a volta, para conseguir o melhor, com o preço justo. Fiz a experiência organizacional comigo e mais três amigas que se dispuseram a ser minhas cobaias, em junho do ano passado.

Nessa última viagem, estabeleci contatos para deixar tudo mais tranquilo para esse projeto futuro.

Quero fazer em breve, a organização da viagem com o meu marido, para irmos juntos para Portugal e Espanha, já planejei quatro roteiros diferentes, falta decidir qual colocarei em prática.

Então quem estiver afim comece a se planejar, eu vou viajar, assim que me sentir plenamente recuperada, 2019 que me aguarde!

Esta consumidora de 50 anos

consumidora

Esta consumidora em especial gosta de qualidade e só gasta com aquilo que avalia muito bem.

Cheguei numa idade que não compro qualquer coisa porque é moda, nem pensar, posso até comprar um item que está bombando, mas ele tem que me agradar e muito!

Classe média, cinquentona gasta com o que lhe satifaz!

Viagens sonhadas por anos, excelentes perfumes, bons restaurantes, roupa de grife (eventualmente em liquidação). As mulheres investem em toda a linha de cremes anti idade, hidratantes e anti-rugas, filtro solar, perfume francês, bijuteria fina, sapato, bolsa. No meu caso, apenas creme hipoalergênico e filtro.

Então toda a empresa que se preze deve prestar bem atenção no seu consumidor em potencial. Ele muda e muito com a idade, os interesses não são os mesmos da juventude. Aprendemos a gastar mais com a qualidade do que com a quantidade.

Troco qualquer roupa da moda por investimento em viagens!

Foto típica de turista em shopping, que mais experimentou do que comprou…

E lá vou eu…

caminhão na estrada

 

E de caminhão, sim você leu direitinho.  Viajo de caminhão com o meu marido desde 2012.

Nada como conhecer o Brasil estrada a fora, de pertinho, ele a trabalho e eu como acompanhante. Amanhã seguimos para o interior de Minas.

Então não estranhe se me sentir um pouco ausente, tô na estrada e nem sempre conectada!

Viagem

Estação Atocha - Madri - Espanha

Eu leio muito sobre viagens! Acho que o turismo é uma vocação tardia que se apresenta.

Gosto de planejar uma viagem nos mínimos detalhes. Começo pensando, lógico, o para onde, em primeiro lugar. Ao decidir lugar, decido qual a melhor estação para mim, então escolho a data.

Escolher o hotel é uma incursão menor ao passeio, antes mesmo de viajar, preciso conhecer a cidade e as suas perspectivas, sim, então leio muito sobre o local, consulto o maps , dou uma viajada antecipada.

Viagem é sonho, uma alegria, a mais quando tudo é planejado com detalhes. A minha jornada é uma delicia desde o planejamento, que dura meses, curto cada momento, viajo mesmo antes!

Estava lendo uma matéria, relativa a uma pesquisa do booking.com . Falava sobre a felicidade das pessoas ao viajar, o destaque era: as pessoas se sentem mais felizes ao viajar do que ao casar.

Bem tenho uma consideração aqui, são momentos diferentes. Viajar é uma paixão, cada lugar, uma paixão momentânea. Um namoro também começa como paixão, vira amor no decorrer. Viajar é ter vários namoros, casamento é se decidir por um só.

Para viajar não precisa de consorte, apenas decidir para onde se quer ir…
E aí gente, quem como eu gosta de viajar?!

Boa semana! Bons sonhos, boas viagens…