Deixa a mente me levar…

As viagens e seus planejamentos sempre me ajudam a manter minha mente sã.

Ano passado foi difícil, doença, internação hospitalar, demissão do trabalho de 15 anos, paralisia facial.

Criei o blog e a página Pós50, uma maneira de ocupar a mente, além de fixar a minha agenda pessoal em cuidar da minha saúde.

Ter ultrapassado a barreira dos 50, trouxe consequências no desgaste do corpo, mas não da mente.

O início de 2018 veio recheado de uma grande vontade, ultrapassar a fase dos problemas de saúde, me dediquei com afinco, por todo 2017, nessa superação, procurando sanar quaisquer resquícios de doença.

Me dei o direito de pensar numa futura viagem com o meu marido, férias mais amplas do que os poucos dias que temos tido.

Queria mostrar a ele o Portugal, que tanto me apaixona. Acho que é um saudável compromisso comigo mesma e com ele, merecemos.

Assim, mentalmente, estou me planejando e organizando a viagem, roteiros, acompanhando o preço das passagens de avião, vendo a possibilidade de alugar um trailer ou motorhome, em substituição aos hotéis, para termos a liberdade de ir para onde quisermos e para os melhores passeios.

Tudo dentro de um custo benefício de conforto mínimo para ter uma viagem gostosa, para explorar as mais diversas belezas lusitanas.

Tem sido ótimo, pensar nisso, enquanto ainda não consegui afastar de mim o pesadelo de doenças, que ainda me rondam, neste 2018.

Eu ainda não compreendo todo o processo pelo qual tenho passado, mas sonhar sempre acalenta a alma, no meu caso, o sonho de uma viagem a dois mais ainda.

Pão-de-ló português 

cake-371708_1920

A receita de hoje, como o título já diz, vem de Portugal e é um doce conventual. Vou explicar isso!

As freiras precisavam engomar as roupas e acessórios de cabeça, para tal utilizavam as claras e, claro, usavam as gemas para fazer doces, aos quais davam nomes religiosos: toucinhos do céu, papo de anjo, barriga de freira, pastéis de Belém e muitos outros.

Existe uma receita familiar, da região de Margueride, distrito de Porto. Pão-de-ló é uma sobremesa tradicional portuguesa, muito servida na época do Natal e da Páscoa.

Essa receita de bolo não é para ser recheada, é úmida, com a borda levemente crocante, por isso se come assim, sem recheio. Só tenho uma descrição: dos deuses!

Agora chega da aula de história, vamos para o que interessa: já para a cozinha!

  • 4 ovos inteiros
  • 5 gemas
  • 14 colheres de sopa de açúcar (180g)
  • 7 colheres de sopa de farinha (90g)
  • Papel vegetal
  • Manteiga para untar
  • 1 forma redonda (22 cm de diâmetro)

O segredo dessa receita é bater muito bem os ovos (passe-os antes por uma peneira para tirar a película da gema), até triplicar o volume, acrescentando o açúcar colher por colher enquanto bate (15 min na batedeira). Enquanto bate os ovos cubra a forma com o papel vegetal untado de manteiga,  deixando uma borda, pré aqueça o forno a 180ºC.
Com a gemada triplicada de volume e  sem desligar a batedeira junte a farinha peneirada aos poucos (uma colher por vez, só coloque a seguinte depois que a anterior já estiver bem misturada e incorporada à massa). Leve ao forno por 16 min (leva entre 15 a 18 minutos).  Enfie o palito na borda do bolo, ela deverá estar bem assada e o palito sair limpo, o centro vai baixar ao sair do forno e estaráo úmido.

Sirva ainda morno ou frio. Quero ver aguentar esperar esfriar, geralmente comia ainda quente.

A partir de hoje, vou publicar aos sábados receitas para as festas de final de ano.

Quero Viajar!

painel viagem

Esse é o meu desejo de futuro, porque futuro e não imediatamente?! Essa é a pergunta que não quer calar…

Desde o ano de 2017 a minha saúde resolveu me sacanear, e não foi pouco não!

Em agosto também tive que fazer uma cirurgia no ombro, rompi totalmente um tendão e parcialmente outros dois, nem me perguntem como, simplesmente não sei, o que sei?! Que tive de entrar na faca e ficar 2 meses imobilizada, fisioterapia por uns 6 meses ou mais…

Recuperação lenta, isso vai me atrasar alguns meses, cirurgia, fisioterapia, acupuntura para recuperar todos os momentos perdidos.

Assim que estiver recuperada pretendo me organizar.  Quem sabe também um pequeno grupo de pessoas, que, assim como eu, gostam de viajar, ou nunca viajaram e querem companhia, ou vão pela primeira vez ao exterior e ainda não se sentem seguras.

Tenho essa vontade! Ainda não sei o que o futuro me reserva…

Faço planejamentos minuciosos de todas as etapas de uma viagem, desde a saída até a volta, para conseguir o melhor, com o preço justo. Fiz a experiência organizacional comigo e mais três amigas que se dispuseram a ser minhas cobaias, em junho do ano passado.

Nessa última viagem, estabeleci contatos para deixar tudo mais tranquilo para esse projeto futuro.

Quero fazer em breve, a organização da viagem com o meu marido, para irmos juntos para Portugal e Espanha, já planejei quatro roteiros diferentes, falta decidir qual colocarei em prática.

Então quem estiver afim comece a se planejar, eu vou viajar, assim que me sentir plenamente recuperada, 2019 que me aguarde!

Pequenas visões de um lindo mundo

Viagem Portugal e Espanha – junho de 2017

inicio da viagem

Início da viagem – aeroporto de Brasília

navegantes

Navegadores – Lisboa

fonte Lisboa

Lisboa

elevador Santa Justa - Lisboa

Elevador Santa Justa – Lisboa

bairro alto Lisboa

Lisboa Bairro Alto

catedral coimbra

Catedral Coimbra

interior catedral Coimbra

interior Catedral Coimbra

Jardim das Lagrimas - Coimbra

Jardim das lágrimas Coimbra

Porquinho Mealhada

Mealhada – porquinho porque ninguém é de ferro

Beleza de Aveiro

Aveiro – canal

Bela Aveiro

A bela Aveiro

Porto Gaia - Rio Douro noite

Rio Douro – Porto ao fundo, Gaia abaixo

Livraria Lello Porto

Livraria Lello – Porto

Igreja Porto

Igreja dos Clérigos – Porto

Cafe Majestic Porto

Café Majestic – Porto

Bucolica Obidos

A bucólica Óbidos

Madri

Madri

Palacio de Cristal Madri

Palácio de Cristal – Parque do Retiro – Madri

Parque do Retiro Madri

Parque do Retiro Madri

Parque do Retiro2 Madri

Parque do Retiro Madri

Porta de Alcala Madri

Porta de Alcalá Madri

Estação Atocha Madri

Estação Atocha Madri

Sagrada Familia frente

Sagrada Família Frente – Barcelona

interior sagrada familia

Panorâmica interior Sagrada Família

Luminosidade da Sagrada Familia

Luminosidade Sagrada Família

Sagrada Familia fundos

Sagrada Família fundos Barcelona

Casa Amtller

Casa Amatller – Barcelona

La Pedrera Barcelona

La Pedrera – Barcelona

Parque Monjuic Barcelona

Jardim monte montjuïc barcelona

Barcelona de onibus

Barcelona de ônibus- Praça da Espanha

Barcelona linda

Visual de Barcelona

Barcelona de cima

Outro ângulo Barcelona

Uma viagem, uma história, muitas vidas

barcelona grandiosa

Museu Nacional de Arte da Catalunha – Barcelona

Conhecer outros lugares novos me refaz. Me formei em Estudos Sociais e depois em História, sou uma apaixonada pelas crônicas da vida. Sim, porque história para mim é um conjunto de crônicas de muitas vidas.

Sagrada Família

Eu tirei a foto do post de um ônibus de turismo, estava em Barcelona e queria conhecer muito mais da história e lugares dessa cidade majestosa, onde ao caminhar se olha para cima, baixo, lados e os detalhes são tantos que provavelmente você perderá 80% deles. Me sentia com saudades e nem tinha ido embora ainda. Queria descer e caminhar por esse lugar grandioso.

Calçada do Parque Guell

Subi nesses ônibus com vontade absorver tudo o que com os pés eu não poderia conquistar e foi pouco. Foram 3 coletivos, o vermelho, o azul e o verde, para sanar a minha sede de conhecimento.

Teto da Catedral Sagrada Família

Apesar da mais de centena de países que existe no mundo e minha vontade de viajar por muitos deles, Portugal e Espanha conquistaram o meu coração, para eles retornarei sempre que a vida assim me permitir.

Casa Amatller

Essa é apenas um pouco das maravilhas desta cidade única.

img_0855

Porto

 

fonte Lisboa

Lisboa

Boa semana gente!