Ovos nevados – diferente

merengue0

Falsos ovos nevados

Vou falar inicialmente sobre a  receita original, ovos nevados ou espuma de sapo, era assim que a minha avó chamava essa deliciosa e leve sobremesa. Leva poucos ingredientes, basicamente ovos, leite, amido de milho e açúcar.

Bate-se as claras em neve, depois acrescenta-se açúcar ( 2 colheres por clara), ferve-se 2 litros de leite e vai colocando colheradas das clara em neve (merengue) para cozinhar ali.  Retira com a espumadeira e deita em um prato refratário.

Ao terminar o cozimento das claras, pega-se as gemas coadas e se faz uma gemada (1 colher de açúcar para cada gema, mistura-se o amido de milho (1 colher de sopa cheia) e leva-se ao leite, mexendo sempre até engrossar, se quiser acrescentar baunilha, fique a vontade (eu coloco) … depois coloca o creme junto do merengue cozido e leva-se a geladeira, pronto!

Agora vamos a receita falsa, chamei de falsa porque essa é uma versão facilitada da receita, então mais ou menos a mesma coisa, só que mais rápido.

Depois de bater as claras (umas 6 claras) em neve, junte o açúcar até ficar bem firme, coloque as colheradas em picos em refratário untado com bem pouca manteigas e leve ao forno, asse até dourar (+ – 180ºC). Pegue 2 pacotes de creme de baunilha e faça segundo as instruções da embalagem. Despeje por cima do merengue assado e, depois de frio, leve a geladeira para gelar.

Torta de banana – Sobremesa de segunda a domingo

Pense que sobremesa boa!

Uma das minhas favoritas desde criança, aprendi com a minha avó, que servia nos jantares de domingo em família, deliciosamente deliciosa, se é que isso existe!

Fácil demais, a parte mais difícil é esperar esfriar para comer.

• 6 bananas nanica ou prata  cortadas ao comprido  (3 fatias por banana)

• 100 g de manteiga

• 6 claras batidas em neve

• 6 gemas batidas em gemada

• 12 colheres de sopa de açúcar para as claras

• 12 colheres de sopa de açúcar para as gemas

• 1 colher de chá de baunilha

• 1 colher de chá de maisena

• 1 frigideira tefal

• 1 prato refratário médio

Depois de cortar as bananas ao comprido frite levemente as fatias na frigideira, uma a uma, vai por mim não dá trabalho, pára de reclamar, coloque a manteiga aos poucos, um pedaço para cada fatia, passa um lado, passa o outro, tira para o prato refratário, simples assim, cubra o prato (não queremos mosca no doce).

Depois disso bata as claras em neve adicionando depois o  açúcar de 2 e duas colheres, batendo para misturar bem e reserve  (uma batedeira aqui ajuda muito)

Faça a gemada com as gemas, o açúcar e a baunilha  (aqui a batedeira dá aquela força também), depois de pronta acrescente a maisena mexendo para desmanchar bem.

Disponha a gemada em cima das bananas e por cima coloque as claras em neve fazendo picos para dourar, igual a foto aí em cima, isso ajuda a saber quando tirar do forno. Leve ao forno pré aquecido (10 min aquecendo), por uns 20 minutos ou quando os picos estiverem bem dourados.

Agora vem a pior parte: espere esfriar para comer, se aguentar!

Arrasei! Essa sobremesa qualquer pessoa com intolerância à lactose ou glúten pode comer, não é o máximo?!

Ahh, engorda, tá?! Porque nem tudo é perfeito…

Pão-de-ló português 

cake-371708_1920

A receita de hoje, como o título já diz, vem de Portugal e é um doce conventual. Vou explicar isso!

As freiras precisavam engomar as roupas e acessórios de cabeça, para tal utilizavam as claras e, claro, usavam as gemas para fazer doces, aos quais davam nomes religiosos: toucinhos do céu, papo de anjo, barriga de freira, pastéis de Belém e muitos outros.

Existe uma receita familiar, da região de Margueride, distrito de Porto. Pão-de-ló é uma sobremesa tradicional portuguesa, muito servida na época do Natal e da Páscoa.

Essa receita de bolo não é para ser recheada, é úmida, com a borda levemente crocante, por isso se come assim, sem recheio. Só tenho uma descrição: dos deuses!

Agora chega da aula de história, vamos para o que interessa: já para a cozinha!

  • 4 ovos inteiros
  • 5 gemas
  • 14 colheres de sopa de açúcar (180g)
  • 7 colheres de sopa de farinha (90g)
  • Papel vegetal
  • Manteiga para untar
  • 1 forma redonda (22 cm de diâmetro)

O segredo dessa receita é bater muito bem os ovos (passe-os antes por uma peneira para tirar a película da gema), até triplicar o volume, acrescentando o açúcar colher por colher enquanto bate (15 min na batedeira). Enquanto bate os ovos cubra a forma com o papel vegetal untado de manteiga,  deixando uma borda, pré aqueça o forno a 180ºC.
Com a gemada triplicada de volume e  sem desligar a batedeira junte a farinha peneirada aos poucos (uma colher por vez, só coloque a seguinte depois que a anterior já estiver bem misturada e incorporada à massa). Leve ao forno por 16 min (leva entre 15 a 18 minutos).  Enfie o palito na borda do bolo, ela deverá estar bem assada e o palito sair limpo, o centro vai baixar ao sair do forno e estaráo úmido.

Sirva ainda morno ou frio. Quero ver aguentar esperar esfriar, geralmente comia ainda quente.

A partir de hoje, vou publicar aos sábados receitas para as festas de final de ano.