O Direito Delas

Resolvemos instituir o dia primeiro de janeiro como o do Direito Delas – o da nossa forte união pelos nossos direitos, o das mulheres, o das nossas conquistas!

E agora, que instituímos esta data, queremos dizer que, nenhum, absolutamente nenhum, dos nossos direitos adquiridos nos serão retirados e vários serão conquistados.

Decretamos que somos mulheres poderosas e empoderadas e sabemos exatamente o que queremos e a que viemos e, portanto, não nos provoquem.

Porque agora, de mãos dadas, unidas e fortes vamos mostrar quem somos, o que temos, o que queremos e o que vamos conquistar. Não baixaremos a cabeça para qualquer autoritarismo.

Quando uma de nós na caminhada da vida tropeçar e perder o equilíbrio, nós estaremos lá, juntas, para lhe amparar, sustentar e colocar no prumo novamente.

Se chegar o vendaval seremos a rocha que mantém umas às outras. O alicerce que não se deixa abalar.

Somos mulheres, o feminino, a força motriz da natureza, temos umas às outras.

Que venha 2019, ninguém solta a mão de ninguém!

Combate à Corrupção

O dia 9 de dezembro é lembrado como o Dia Internacional de combate à corrupção, mas isso existe no Brasil?!.

Isso me fez lembrar de uma história que aconteceu há algum tempo, mas é recorrente, muda poucos aspectos. Uma jovem, com filho de colo, estava numa fila preferencial, na frente dela uma senhora idosa e na frente das duas um casal, que queria comprar cerveja. A caixa perguntou se elas se importavam que o casal passasse na frente, já que estavam numa fila preferencial. A senhora idosa respondeu que não, mas a jovem com bebê de colo disse que se importava sim, o que deu início a uma discussão entre o casal e a mãe do bebê.

Indignados o casal se julgava correto por estar na frente da fila, mesmo que essa fila não fosse a correta, foram discutir com a jovem mãe e ela respondeu que é assim que começam as pequenas corrupções, quando as pessoas se acham no direito de usufruir daquilo que não lhes é devido.

Eu concordo completamente com a jovem mãe.

No mesmo mês vi um vídeo d mãe de uma criança deficiente física chorar, pedindo aos pais que não ocupassem as vagas preferenciais, na frente da escola, isso impedia que ela locomovesse a cadeira de rodas da filha, o que acontecia todos os dias, naquele dia ela extravasou.

Todo tempo se vêm pessoas ocupando vagas de idosos e deficientes por cinco minutinhos, outras indo para fila preferencial ou exclusiva para grávidas, deficientes e idosos, sem ser nenhum deles, sempre tentando alguma coisa para passar à frente dos outros como se elas fossem exclusivas do mundo, como se tivesse um direito divino de fazer aquilo que é melhor para elas, ignorando o direito do outro.

Vejo muitas pessoas bradarem contra corrupção. Sempre me pergunto o quanto estamos respeitando o direito do outro para reclamar da corrupção brasileira .

Você pode até não concordar com a questão das preferências, das cotas, porém é lei e lei foi feita para ser respeitada e cumprida. Se não concorda, tente mudar isso pelas vias legais, mas não tente usufruir de um direito que não é seu.

É assim que eu penso, no Brasil se bate no peito bradando contra a corrupção, preferencialmente a dos outros, defendendo os próprios privilégios, fazendo um desvio de correção aqui, outro ali.

Todos deveriam refletir se podem, realmente, exigir dos seus representantes que não sejam corruptos. Devemos dar o exemplo também!

Basta de corrupção, de qualquer um, de qualquer outro!