Feminismo – por que a palavra causa tanto frisson?!

rau-1966045_1920

Que palavra que gera confusão na nossa sociedade! Não vejo sequer motivos para isso.

Há uma nítida confusão entre femismo e feminismo. Sabem a diferença?! O femismo prega a superioridade das mulheres em relação aos homens. O feminismo a igualdade de direitos entre homens e mulheres e acesso as mesmas oportunidades.

Sim, feminismo é uma palavra que pressupõe lutas, não por disputa, mas para se conseguir a aceitação de que, independente de sexo, todos temos os mesmos direitos, o que atualmente não existe.

E é exatamente esta luta que parece agredir quem dela não participa, ou ainda não se sentiu representada, ou ainda, quem assimilou profundamente os conceitos da sociedade em que o homem lidera e comanda.

Existe uma vanguarda mais agressiva?! Claro que sim, em qualquer movimento que propõe conquistas sociais, mudanças no que está estabelecido há anos, sempre haverá uma vanguarda, sempre teremos as que fazem a política do movimento e o enfrentamento com aqueles que não o aceitam e certamente serão as mais agredidas também.

Em tempos tão violentos, em sociedades tão desiguais, em costumes agressivos, mutilações, perseguições impostas as mulheres, não é possível desejar viver em paz e ser tratada com respeito?! Não se pode pensar em ser considerada para as mesmas oportunidades masculinas?! Seria humano, haveria uma evolução e um engrandecimento nas relações interpessoais.

Vejo termos nefastos, depreciativos, desrespeitosos para falar das mulheres que, como eu, se intitulam feministas, nunca fui tratada com desrespeito, mas me sinto atingida por todas as que são ofendidas.

O mais interessante é que quando penso em feminismo me vem a mente o maior homem feminista de todos os tempos, Jesus, aquele que sempre pregou contra a opressão das minorias, que pregou uma nova maneira de se viver em sociedade, e deu um tratamento respeitoso a todas as mulheres de sua época. Convivia e incluía as mulheres em suas pregações. Jesus pregou para os oprimidos.

E aqui relembro, enquanto os homens se esconderam por ocasião de sua crucificação, as mulheres choraram ao pé da cruz, pelo amor, atenção e respeito que lhes foi dedicado. Acho que sequer preciso falar em Maria Madalena…

Então, se há milhares de anos esse homem entendeu a importância de se tratar todos de forma igual, com respeito e amor, por que essa busca hoje traz tanta perturbação?!

Eu resumo minha palavras assim: respeito, igualdade de direitos, amor ao seu igual.
É isso que desejo a todas as mulheres, e anseio para as minhas netas e todas as que virão, que tenham um mundo mais justo e amoroso.