Menino (AF)

Eu te vi menino do olho triste

E te quis embalar e aplacar tuas angústias

Tirar de dentro d’alma tua

A tristeza dos olhos

E fazer-te livre de ti mesmo

Compreendi, entretanto, que só tu

E não eu, que assim poderia fazê-lo

E saíste pelo mundo a vagar

Procurando o encanto do embalo

Dos braços que haveriam de te afagar

Da alma que um dia irá te acalentar

Vai menino…

Vai tristeza …

Segue minha vida.

Poesia Adrianafetter