Querido diário – reforma da previdência

Querido diário a Câmara dos deputados acabou de votar a indecentes reforma da previdência, em primeiro turno, foi aprovada por 379 votos favoráveis contra 131 votos desfavoráveis. Terá mais uma votação, para depois seguir para o Senado.

O que isso significa para o povo?! Vou colocar aqui embaixo alguns tópicos do que foi aprovado:

  • 1) reduz o valor da aposentadoria de todos os trabalhadores que estao no regime geral, que passa a ser calculada a partir da media das contribuições;
  • 2) reduz o valor das pensões, a viúva/viúvo passa a receber apenas 50% do valor, mais 10% por dependente, se este nao tiver qualquer outra renda;
  • 3) permite que o valor da aposentadoria seja menor do que 1 salário minimo;
  • 4) impede que uma viuva ao se aposentar continue recebendo a pensao mais a sua aposentadoria;
  • 5) estabelece que só pode receber BPC a familia que tiver menos que 1/4 de salario minimo per capta;
  • 6) aumenta o tempo de trabalho e contribuicao para professores.

Fácil mexer nos direitos dos outros, quando se tem tantos privilégios garantidos.

Deixo aqui a minha sugestão para todos aqueles que tem aposentadoria garantida no Congresso Nacional, senhores deputados e senadores abram mão do seus vencimentos de aposentadoria, deem o exemplo, antes de tirarem o direito de aposentadoria do trabalhador brasileiro.

Senhor presidente comece pela sua aposentadoria!

Essa reforma que está aí só interessa ao capital!

Vocês venderam o nosso voto!

Roda Viva

Tem dias que a gente se sente
Como quem partiu ou morreu
A gente estancou de repente…

É assim que me sinto em alguns dias dessa nova era brasileira. Vez ou outra preciso me retirar e reenergizar, porque viver fora dos padrões de dignidade humana tem sido sufocante.

Eu fui atingida nas minhas crenças de valores humanos e de justiça, porém tem brasileiros sofrendo na carne, estão vivendo abaixo da linha da pobreza.

As pessoas ficam indignadas ao assistir às cruéis cenas dos venezuelanos buscando comida no lixo. Eu gostaria de dizer que isso está acontecendo aqui no Brasil neste momento, a diferença, a televisão não mostra, porque não interessa a consciência e a crítica política do nosso povo.

Me diz porque a sua indignação é seletiva?! Consegue ser solidário ao distante, mas é indiferente ao seu conterrâneo, não enxerga ou pior ignora o que acontece debaixo do seu nariz.

Concorda com as mortes violentas nas favelas e esquece que quem financia a violência mora nos endereços abastados, onde é inimaginável uma operação policial nos moldes das que acontecem onde vivem os mais pobres. Ou você acredita mesmo que um moleque aliciado pelo tráfico comprou um fuzil que custa mais de R$50 mil?! E aquele cara que importa mais de 117 fuzis e mora num condomínio é o que?!

Provavelmente o dono do dinheiro do crime convive com você, esteve numa festa onde você também estava, ou num show maneiro que você assistiu. Mas morte de tiros de helicóptero merecem os favelado, crime existe para pobre. Ninguém segue o dinheiro.

Trabalho análogo à escravo e infantil também está valendo, afinal você pode comprar aquela roupa da moda que você tanto queria numa loja que explora essas condições. Não importa as lágrimas de quem fez.

O Brasil que condena a invasão de terras pelo MST é o mesmo Brasil que aplaude os fazendeiros que invadem e grilam terras, desmatando 19 hectares por hora na Amazônia, pela boa produtividade do agronegócio.

O capital se importa com o consumo, nunca com as pessoas. Você também se torna escravo dos seus desejos.

O dinheiro pelo dinheiro não tem ética. Onde anda a sua consciência social?!

Hoje temos no Brasil 55 milhões de brasileiros vivendo abaixo da linha da pobreza, desses, 5 milhões, vivem na extrema pobreza, isso significa sobreviver com cerca de R$7,00 por dia, são os miseráveis.

Que merda de vida é essa onde commodities valem mais que vidas?!

Estamos passando pela vida deixando as marcas da destruição pelo caminho.

Esse verso de Chico Buarque define o que sinto em alguns dias

Tem dias que a gente se sente
Como quem partiu ou morreu
A gente estancou de repente…

Se o Brasil sobreviver, me avisem quando esse momento de subumanidade acabar.

Colarinho branco

Pra mim o pior crime é o do colarinho branco, porque mata mais. Mata em grande escala.

Massa de manobra é isso que nós brasileiros somos para os colarinhos brancos.

Enquanto nós discutimos de que lados estamos, eles roubam. São empresários e políticos chafurdados na lama.

Eu não queria ficar tão indignada, revoltada com a classe política brasileira, aquela que deveria nos representar, mas depois da descoberta de um apartamento de dinheiro, e tantos outros desvios, é muito difícil não pensar nisso.

Não pensar em todas as crianças que ficam sem merendas, no caos da saúde pública abandonada, a insegurança que é a atual segurança pública.

Gente o que é isso?! O que que estão fazendo?! Há um assalto ao Brasil dia após dia, e nós que temos simplesmente achar bom pagar impostos e ainda por cima ter que aturar a cara dessa gente discursando. É isso que nos restou?!

A corrupção tira o que há de melhor no nosso país, a esperança.

Ela não existe em um só partido, ela permeia os partidos, independente de credo, raça, religião, independente de que lado você está, a corrupção está lá também, salvo alguns políticos e talvez dois partidos dos mais de 30 que nós temos no Brasil.

Então, aqui eu não vou apontar o dedo pra A ou B, não vou discutir política partidária, esse não é o objetivo, meu objetivo é me indignar, me revoltar como brasileira contra a estupidez que é o desvio de recursos públicos no Brasil.

Todos os dias eles nos tiram a crença de que o nosso país tem futuro, temos tudo pra ser grande, não temos tragédias naturais, a nossa natureza é riquíssima.

Também acho que nós somos muito ausentes, como cidadãos, olha eu sou formada em ciência política e me acho ausente, faço a minha auto crítica.

É triste ver meu país entregue às quadrilhas.

O crime organizado tomou conta do Brasil e da política ele convive lado a lado conosco.

“Transformam um país inteiro num puteiro…”