Fragilizada

Tem dias que é assim, você simplesmente se sente mais frágil, como a criança que um dia fui.

Por que eu estou me sentindo assim?! Desde sábado eu estou mais mexida, cedo bem cedo pela manhã eu tive uma convulsão, depois de muito tempo sem ter nenhuma, a epilepsia mostrou a sua presença mais uma vez.

Foi tanta coisa esse ano, tive a hospitalização pela infecção nos mastóides, a paralisia facial, depois a aposentadoria compulsória, pela demissão, veio então a cirurgia no ombro, e, agora, em plena recuperação da cirurgia, a convulsão. Provavelmente, até o final do ano, vou ter mais uma cirurgia pela frente, de uma vértebra deslocada, então não tenho como não me sentir fragilizada.

Perante toda a força e coragem que eu sempre tive na vida, alguma coisa eu tenho que aprender este ano, pelas limitações que meu corpo tem me imposto. Esse ano tem sido hors concours.

Confesso que estou de saco cheio. Sou super cuidadosa com toda a minha medicação, sempre fui assim, não pulo horário, não deixo de tomar um comprimido sequer, sempre tenho todos os remédios em casa, então me digam por quê?!

Não se preocupem em responder nenhuma das minhas perguntas, é apenas um desabafo, eu sei que tudo vai passar, sou craque na superação, eu tenho apoio da minha família e eu estou bem, mas tem dias que a gente fica de saco cheio, eu estou nesse dia, amanhã já terá passado e eu estarei bem.

Paralisia facial, herpes zóster e outras coisinhas…

dcbc0cbd-0a67-4888-8850-d570fe5dd502

 

Em abril de 2017 a vida me deu um grande susto. Estava tratando uma otite média, já com 8 dias de antibiótico, quando tomando café da manhã, senti o lado esquerdo da boca formigar levemente, a xícara parecia não encaixar direito.

Eu tinha uma noção de que poderia ser uma paralisia facial, minha mãe também havia tido depois dos 50 anos.

Procurei uma emergência de otorrinolaringologia, atenção existe 2 especialidades que tratam paralisia facial, otorrino e neurologia.

Para minha surpresa o médico diagnosticou algo mais grave, infecção dos mastóides, ossos laterais da cabeça, que me fizeram ficar hospitalizada por 10 dias. Em decorrência da infecção eu estava com paralisia facial, foi tenso.

Essa introdução foi para dizer que depois dos 50 anos estamos com a saúde mais fragilizada e suscetíveis a desenvolver doenças próprias da idade, uma delas herpes zóster, que também causa paralisia e possui vacina para proteger nosso organismo.

Lamentavelmente tive as duas doenças, o herpes aos 46 anos, a paralisia neste ano, por experiência própria, resolvi escrever este post como alerta.

Com a idade ficamos mais frágeis, precisamos nos cuidar!